deutsch  français  italiano  english  español  contact + info

Dario Läuppi Termos da medicina natural frequentemente confundidos

Eletro-acupuntura segundo Voll (EAV)
Método não-invasivo de diagnóstico e monitoramento de terapia através de medições nos pontos de acupuntura para avaliar as inter-relações energéticas de um individuo vivo.

O diagnóstico EAV no contexto
   A diagnose de eletroacupuntura é baseada nas características bioelétricas dos puntos de acupuntura descobertas por R. Voll segundo as quais a resistência da pele reage diferentemente em medições de abordagem profissional com aparelhos apropriados, é praticamente um teste de detecção da reação à um específico estimulo cutâneo não-invasivo nos acupontos. Os valores de medição divergentes da norma fisiológica tornam possível diferenciar, num curto prazo de tempo, entre processos inflamatórios  (parciais ou totais) e alérgicos respectivamente alterações degenerativas (inicias ou avançadas) em órgãos (como esclerose, artrose, cirrose ...) ou manifestações de insuficiência (processos patofisiológicos leves, moderados ou graves) incluindo uma avaliação da reatividade biológica, estes processos revelam correlações significativas com o tipo e gravidade das disfunções. Enfraquecimentos da capacidade de regeneração podem ser localizados nos metabolismos e órgãos envolvidos. Sintomas (= a ponta do iceberg) podem mesmo ser detectados energeticamente na fase subclínica – quando os resultados de laboratório e imagens ainda ficam clinicamente mudos – e ainda podem ser bem tratados de maneira não-invasiva e etiológica. Uma identificação precoce pode com certeza ser um suporte essencial.
   Resultados clínicos incluem termos médicos catalogados. As condições físicas de cada paciente com a mesma patologia são sempre diferentes, em outras palavras, o quadro clínico nunca é completamente idêntico e é possível melhorar a capacidade de autorregulação do corpo e fortalecer uma deficiência imunológica de doenças crônicas e recorrentes. Em consequência, um diagnóstico clínico é obviamente sempre integrado nos tratamentos individualizados monitorados com a EAV.
   Esta definição de diagnose se aplica exclusivamente em análises das informações diagnósticas obtidas de exames do organismo completo executados por mãos espertas de diagnosticadores eletroacupunturais. Medições em tantos pontos quanto possível facilitam uma maior diferenciação do diagnóstico e, por consequência, terapias mais eficazes. Uma avaliação global pode evitar diagnósticos errôneos. Os exames EAV são repetidamente verificados e integrados na medicina convencional. Veja também os papéis científicos
   Os dados de diagnóstico servem de base para terapias com remédios testados conforme a metodologia eletroacupuntural.

Fitoterapia
A mais antiga forma de terapia através de plantas medicinais Mais
  • Em especial: fitoterapia direcionada: Aplicação precisa de (preparações de) plantas medicinais terapeuticamente eficazes para um determinado paciente no seu estado atual conforme uma metodologia inovadora, que combina a fitoterapia e a técnica de medição acupuntural descrita acima Mais
Isopatia
Diluições de substâncias para a diferenciação da EAV ou o tratamento do “igual com o igual”, entre outros para desintoxicar ou dessensibilizar Mais

Eletro-acupuntura chinesa
Estimulação elétrica das agulhas de acupuntura, entre outras para a analgesia

Homeopatia
Diluições de substâncias para o método terapêutico “os semelhantes são curados pelos semelhantes”, é baseado nas observações de S. Hahnemann

Testes de medicamentos

ou: diferentes métodos para avaliar a eficacia dos medicamentos
  • Testes de medicamentos homeopáticos (desde o início do século XIX)
    Voluntários aparentemente sãos ingerem substâncias homeopáticas, os efeitos provocados são listados em compêndios e repertórios, e os medicamentos são em seguida administrados aos pacientes com os mesmos sintomas e mal-estares.
    Na prática, os homeopatas clássicos escolhem os remédios com os repertórios dos sintomas e os homeopatas modernos os escolhem energeticamente através da EAV.

    Após um check-up com valores divergentes, remédios e substâncias são colocados no circuíto de medição para determinar os possíveis efeitos a saúde do paciente.
    Se os remédios e substâncias
  1. normalizam tantos valores divergentes quanto possível sem gerar novos valores divergentes em outros pontos de medição selecionados (= possíveis efeitos colaterais), é possível administrar os medicamentos mais eficazes conforme as regras da arte,
  2. deterioram os valores dos pontos de medição (anamnesicamente conhecidos) provavelmente afectados, isso facilita a prevenção dos riscos, a detecção das intolerâncias & alergias e as conclusões sobre a biocompatibilidade.
    Com estes resultados se pode personalizar os tratamentos e tirar conclusões sobre a eficácia e tolerabilidade individual dos remédios para as crianças, os adolescentes, adultos e idosos antes de administrá-os. Estes podem ser medicamentos fitoterápicos, isopáticos, homeopáticos e sintéticos ou outras substâncias.
    O teste de medicamentos da EAV foi descoberto por um feliz acaso e se tornou parte das melhores práticas: cada um dos pacientes pode contar nos resultados obtidos com amostras no âmbito de uma avaliação de saúde completa de rotina.

  • Procedimentos de autorização de medicamentos (desde 1961)
    Após um dos maiores escândalos farmacêuticos com a substância sintética Talidomida foram estabelecidos critérios de autorização restritivos para os medicamentos industrializados. As etapas a serem seguidas são: testes pré-clínicos (ensaios de toxicidade em animais, entre outros); testes clínicos de medicamentos em 4 fases (estudo de tolerabilidade em humanos, eficiência terapêutica em pacientes adultos, avaliação da eficiência, comparação com grupos de controle com/sem outras terapias). Quando todas as etapas do procedimento foram cumpridas, a empresa farmacêutica faz um pedido formal de colocação no mercado, baseado em análises estatísticas, a agência dos medicamentos de um estado ou de um espaço econômico, que pode autorizar o remédio exclusivamente para as indicações detalhadas na bula e que, eventualmente, só pode ser obtido mediante receita médica.
    Na prática, isso afeta pacientes tratados com fármacos sintéticos e sem monitoramento EAV de maneira que só descobrem após o consumo do remédio se fazem estatisticamente parte da regra ou excepção e se, após suspender a medicação, seus sintomas voltaram, mudaram ou desapareceram completamente.

© Dario Läuppi (Version 04/2018) ®

 index