deutsch  franais  italiano  english  espaol  portugus  contact + info

Dario Läuppi Termos da medicina natural frequentemente confundidos

Eletro-acupuntura segundo Voll (EAV)
Método não-invasivo de diagnóstico e monitoramento de terapia através de medições nos pontos de acupuntura para avaliar as inter-relações energéticas de um individuo vivo. Os dados de diagnóstico servem de base para encontrar soluções práticas, os processos patógenos e patológicos são captados nos seus contextos energéticos a fim de invertê~los de maneira proativa, melhorar a regenerabilidade do organismo. Mais

Fitoterapia
A mais antiga forma de terapia através de plantas medicinais Mais
  • Em especial: fitoterapia direcionada: Aplicação precisa de (preparações de) plantas medicinais terapeuticamente eficazes para um determinado paciente no seu estado atual conforme uma metodologia inovadora, que combina a fitoterapia e a técnica de medição acupuntural descrita acima Mais
Isopatia
Diluições de substâncias para a diferenciação da EAV ou o tratamento do “igual com o igual”, entre outros para desintoxicar ou dessensibilizar Mais

Eletro-acupuntura chinesa
Estimulação elétrica das agulhas de acupuntura, entre outras para a analgesia

Homeopatia
Diluições de substâncias para o método terapêutico “os semelhantes são curados pelos semelhantes”, é baseado nas observações de S. Hahnemann

Testes de medicamentos

ou: diferentes métodos para avaliar a eficacia dos medicamentos
  • Testes de medicamentos homeopáticos (desde o início do século XIX)
    Voluntários aparentemente sãos ingerem substâncias homeopáticas, os efeitos provocados são listados em compêndios e repertórios, e os medicamentos são em seguida administrados aos pacientes com os mesmos sintomas e mal-estares.
    Na prática, os homeopatas clássicos escolhem os remédios com os repertórios dos sintomas e os homeopatas modernos os escolhem energeticamente através da EAV.

    Após um check-up com valores divergentes, remédios e substâncias são colocados no circuíto de medição para determinar os possíveis efeitos a saúde do paciente.
    Se os remédios e substâncias
  1. normalizam tantos valores divergentes quanto possível sem gerar novos valores divergentes em outros pontos de medição selecionados (= possíveis efeitos colaterais), é possível administrar os medicamentos mais eficazes conforme as regras da arte,
  2. deterioram os valores dos pontos de medição (anamnesicamente conhecidos) provavelmente afectados, isso facilita a prevenção dos riscos, a detecção das intolerâncias & alergias e as conclusões sobre a biocompatibilidade.
    Com estes resultados se pode personalizar os tratamentos e tirar conclusões sobre a eficácia e tolerabilidade individual dos remédios antes de administrá-os. Estes podem ser medicamentos fitoterápicos, isopáticos, homeopáticos e sintéticos ou outras substâncias.
    O teste de medicamentos da EAV foi descoberto por um feliz acaso e se tornou parte das melhores práticas: cada um dos pacientes pode contar nos resultados obtidos com amostras no âmbito de uma avaliação de saúde completa de rotina.

  • Procedimentos de autorização de medicamentos (desde 1961)
    Após um dos maiores escândalos farmacêuticos com a substância sintética Talidomida foram estabelecidos critérios de autorização restritivos para os medicamentos industrializados. As etapas a serem seguidas são: testes pré-clínicos (ensaios de toxicidade em animais, entre outros); testes clínicos de medicamentos em 4 fases (estudo de tolerabilidade em humanos, eficiência terapêutica em pacientes, avaliação da eficiência, comparação com grupos de controle com/sem outras terapias). Quando todas as etapas do procedimento foram cumpridas, a empresa farmacêutica faz um pedido formal de colocação no mercado, baseado em análises estatísticas, a agência dos medicamentos de um estado ou de um espaço econômico, que pode autorizar o remédio exclusivamente para as indicações detalhadas na bula e que, eventualmente, só pode ser obtido mediante receita médica.
    Na prática, isso afeta pacientes tratados com fármacos sintéticos e sem monitoramento EAV de maneira que só descobrem após o consumo do remédio se fazem estatisticamente parte da regra ou excepção e se, após suspender a medicação, seus sintomas voltaram, mudaram ou desapareceram completamente.

© Dario Läuppi (Version 07/2017) ®

 index